A Inteligência Artificial oficialmente nasceu na conferência de verão de 1956 em Dartmouth College, NH, USA. Sabendo que o verão do hemisfério norte começa em 21 de junho, com certeza a IA não foi fruto de um amor de carnaval tipicamente carioca.

Dartmouth College

Da direita para a esquerda: Jonh McCarthy, Oliver Selfridge, Marvin Minsky, Trenchard More e Ray Solomonoff

Na proposta dessa conferência, escrita por McCarthy (Dartmouth), Marvin Minsky (Hardward), Nathaniel Rochester (IBM) e Claude Shannon (Bell Laboratories) e submetida à fundação Rockfeller, consta a intenção dos autores de realizar “um estudo durante dois meses, por dez homens, sobre o tópico inteligência artificial”. Ao que tudo indica, esta parece ser a primeira menção oficial à expressão “Inteligência Artificial”.

 

O QUE É INTELIGÊNCIA?

Binet Binet: “Inteligência é julgar bem, compreender bem;

Tearman Tearman: ” A capacidade de conceituar e de compreender oeu significado”;

Helm Helm:“A atividade inteligente consiste na compreensão doessencial de uma situação e numa resposta reflexa essencial de uma situação e numa resposta reflexa propriada”;

Piaget Piaget: “Adaptação ao ambiente físico e social”;

 

O QUE É INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (IA)?

• “É a propriedade de um artefato de poder resolver problemas que se fossem resolvidos por um seu vivo problemas ele seria considerado inteligente.” (Barreto)

• Assim como existe medidas de inteligência para humanos é possível ter medidas de inteligência é possível ter medidas de inteligência para máquinas.

Eliane Rich: “IA é o estudo de como fazer os computadores realizarem coisas que, hoje em dia são feitas melhores pelas pessoas”.

Winston: IA é o estudo das idéias que permitem aos computadores serem inteligentes”.

Charniak and McDermott: IA é o estudo das faculdades mentais através da utilização de modelos computacionais”.

Bellman Bellman: “IA é o estudo e simulação de atividades que normalmente assumimos que requerem inteligência”.

Russell and Norvig: “IA é o estudo e implementação de agentes racionais”.

 

fonte: http://www.inf.ufsc.br/~falqueto/aGraduacao/INE5633Sist_Intel/IA_Geral/IA_Introd_Historia.PDF

Anúncios

Porque investir em sistemas inteligentes?

Porque financiar um projeto de desenvolvimento de um sistemas contendo inteligência artificial?

Escutar pelo menos uma dessas perguntas de um responsável por uma empresa significa que ele não só sabe o que significa inteligência artificial, mas também o quanto é necessário para o crescimento da empresa.

Por outro lado, ver grandes empresários falando que inteligência artificial é coisa do futuro só demonstra a grande ignorância sobre o assunto. O medo de coisas desconhecidas é altamente tolerável, mas tomar uma decisão com base no que não conhece, extrapola os limites da ignorância (completem a frase com o adjetivo que lhe vier na mente).

Grandes gurus da administração recomendam abrir os olhos, mas galera, só abrir os olhos não adianta muito, temos que levantar a cabeça e olhar para frente com os pés no chão.

Inteligência artificial não é o bicho papão que assombrou sua infância, inteligência artificial faz parte do seus dia a dia, só você que não viu. Pode acreditar em mim.

A grande maioria das pessoas que não são da área de computação ao conversar comigo associam a inteligência artificial a sistemas altamente complexos que simulam o incompreensível sistema cognitivo humano. Alguns ainda gostam de acoplar um robô com habilidades superiores a dos seres humanos de brinde. Só nessa brincadeira descrita nós temos duas área de pesquisa bem profunda que são a robótica e a inteligência artificial forte.

Pessoal, eu falei inteligência artificial forte que corresponde a investigação em sistemas que consiga raciocinar e resolver problemas, basicamente esses sistemas podem ser classificados como auto-conscientes. Marvin Minsky define muito bem o pensamento dos seguidores da IA  forte com a frase: “Cérebros são Computadores Formados de Carne”.

Qual empresa utiliza sistemas inteligentes nesse porte? Pessoalmente eu não conheço nenhuma e acredito que não vou conhecer por um bom tempo. É bem essa visão que tomadores de decisão tem sobre sistemas inteligentes. Oh, Pobres mortais!

Comercialmente são utilizados sistemas inteligentes baseados na IA fraca, que é bem mais simples do que o nosso cérebro. A IA fraca resolve problemas menores sem ter em seu interior um sistemas auto-consciente.

Quando falei que vocês estão rodeados de sistemas inteligentes eu não tava brincando. Vou ajudar a perceber isso.

Já usou o site de busca do Google? Pois é, ele provavelmente já deve ter corrigido você e para piorar ainda mais ele bateu em você com a frase “Você quis dizer: …”. Já jogou futebol no video-game? O juiz ladrão do jogo é a personificação da inteligência do juiz (ladrão ou não), Yahoo, Mercado Livre, sistema bancário, Last FM, Orkut, tudo isso tem IA.

Suponha por absurdo que você ainda não acredita que IA pode ser simples. Nesse caso eu vou te mostrar um sistema onde a inteligência artificial pode ser observável com mais clareza. Só que eu não posso garantir que você vai conseguir extrair algo de útil dessa demonstração. Existe um sistema chamado Akinator que é o gênio da internet, ele “magicamente” adivinha (deduz) o que você está pensando. Sente o drama: http://pt.akinator.com/.

Bem, a idéia desse post é que com poucas palavras eu consiga guiar você pela estrada de tijolos amarelos para o fim do desconhecido e o fim do mito da inteligência artificia como o ser devorador de dinheiro. A IA é sim possível, é sim uma boa idéia para investimento e é sim o futuro de hoje. Grandes empresas estão sentadas em grandes fortunas por ter inovado e apostado na IA. Agora só falta você.

Indique esse post para mais 5 chefes e milagrosamente você receberá um aumento de salário. Caso você quebre a corrente, o aumento será de trabalho.

Para finalizar, gostaria de repassar uma frase que li no livro Gerenciando com a Máfia onde o autor cita a seguinte frase:

“Ganhar não é a melhor coisa, é a única”.

Pense nisso!

1467051300Nada de pânico galera, os robôs estão entre nós sim, mas são bonzinhos.

Passeando pelo site da Forbes eu descobri uma matéria sobre robôs muito interessante. Nesse site eles descrevem (com fotos) os 10 robôs mais badalados do momento. Dei uma resumida no texto tentando deixar o mais leve possível para uma leitura agradável e produtiva. Traduzido pela Fernanda Thiesen.

Esse post está dividido em duas partes. A parte chata e a parte legal. A parte chata vai ser legal para os “taradinhos” em robô e inteligência artificial. Se você é só um curioso então pule diretamente para a parte legal. 🙂

Parte Chata

O termo humanóide deriva do grego, que significa humano (humanus) e semelhante (-oide). Enquanto os humanóides foram uma vez um elemento popular na ficção científica, eles agora estão aparecendo em laboratórios de ciência em todo o mundo, como o laboratório NASA´s Johnson Space Center e em universidades como a Carnegie Mellon nos Estados Unidos e Waseda no Japão.

Na medida em que os limites entre inteligência natural e artificial se tornam tão indistintos quanto o assunto em si, somos estimulados a imaginar quando chegará o dia em que a robótica mostrada pela ficção científica se tornará realidade.

Parte Legal

Asimo

O mais recente protótipo de robo da Honda, ASIMO fez grandes notícias em 2009. O andróide, um robô que lembra um homem, se parece com um astronauta e pode andar, correr, cumprimentar pessoas e trazer-lhe um drink. Ele pode interpretar as posturas e gestos dos humanos, reconhecer rostos e deslocar-se ou se dirigir as pessoas pelo nome em resposta.

ASIMO

Big Dog

Se você topar com o Big Dog na floresta, você provavelmente pensará que está no meio do set de George Lucas em Star Wars. Completo, com uma visão esterioscópica e sistema de navegação, Big Dog foi desenvolvido para ir a qualquer lugar que um animal pode ir. Com 4 pernas articuladas ele pode correr a 4 milhas por hora e andar sobre a neve e água. Ele pesa 240 pounds e pode carregar 340 pounds de carga.

BigDog-(Boston-Dynamic)

HRP 4C

HRP-4C foi criado pelo National Institute of Advanced Industrial Science and Technology é provavelmente o robo mais semelhante a uma fêmea humana. Com 5 pés e 94 pounds, ele se parece com uma jovem japonesa. Ela anda, balança como uma humana e se comunica usando tecnologia de reconhecimento de voz. HRP 4C apareceu em Tokyo, no Japão Fashion Week em março passado.

HRP-4C

REEM-B

REEM-B foi construído na Espanha pela Pal Robotics com investimento dos Emirados Árabes. Este andróide tem quase 5 pés de altura com 5 dedos em cada mão e pode transportar objetos de até 25% do seu peso. REEM-B pode subir e descer escadas, jogar bola e xadrez.

reem_B-(Pal-Technology)

Twendy-One

No esforço de trazer a robótica para a população mais madura, o cientistas e engenheiros japoneses da Waseda University no Japão, desenharam o Twendy-One, um sócia do ET, de plástico branco em rodas. Pesando aproximadamente 250 pounds, ele tem uma incrível destreza de pegar canudos e oferecer drinks para convidados. Os criadores esperam comercializar o robô em 2015.

Twendy-one-(Reuters)

Justin

Justin é provavelmente o maior esforço da Europa em robótica. Vindo do centro espacial da Alemanha, ele, como o Twendy-One, tem a parte humanóide superior do seu corpo montado em cima de rodas. Justin controla com acurácia qualquer objeto devido a seus braços e mãos articulados.

justin-(DLR)

CB2

Pesquisadores da Osaka University’s Graduate School of Engineering criaram um robô bebê. Nos seus 4 pés de altura, CB2 pode encarar estranhos, engatinhar, alcançar brinquedos e falar como um bebê. Pesquisadores irão equipar o CB2 com um software de aprendizado e estudá-lo enquanto ele vai tendo os obstáculos como caminhar e falar. Eles acreditam que sua aparência pode tornar mais fácil a comunicação com humanos.

CB2

Kaspar

Se juntando ao CB2 no parquinho está Kaspar, uma criança humanóide desenvolvida na University of Hertfordshire. Kaspar é parte do projeto Aurora, no qual os membros acreditam que os robôs podem servir como ajuda educacional ou terapêutica para crianças com autismo. A pele dele é incorporada com sensores táticos para interagir com crianças autistas que sempre tem problemas com o toque de outras pessoas ou de serem tocadas.

kaspartherobot

Kobian

Kobian é outro projeto japonês da Waseda University, é um robô humanóide com emoções. Ele não apenas usa suas pernas e braços, mas também tem olhos, lábios e sobrancelhas. Ele pode chorar, ficar feliz, triste, surpreso e com raiva. Ele pode não ser o mais ágil dos robôs da lista, mas suas expressões faciais fazem dele o mais esquisito.

kobian-robot

Robonaut

Em cooperação com a DARPA e o NASA’s Johnson Space Center construiram um robô humanóide astronauta, Robonaut, com atividade extraveicular, significando que ele é capaz de trabalhar fora, no espaço. Os criadores esperam que o Robonaut será capaz de construir estações espaciais na lua ou em Marte, em situações que podem ser muito perigosas para humanos, e em última análise, ser capaz de cooperar com humanos reais na colonização do espaço. A agência espacial japonesa também está procurando distribuir um robô  humanóide para aplicações espaciais.

Robonaut-(NASA)

Fonte: http://www.forbes.com/?boxes=homefresh

Tradução: http://theladybugblog.wordpress.com/

rapidinha

Ainda existem aqueles que fazem terapia porque estão sendo seguidos no twitter.  hehehehe

Fonte: http://www.tirinhas.com/xkcd.php?tira=251

– Pare o mundo que eu quero subir!

Impressionante como a evolução das máquinas vem tentanto roubar a nossa cena. A nova vítima dessas máquinas são os médicos cirurgiões. Apresento a vocês o Cirurgião robô, o invento robótico mais avançado do mundo. Esse robô é capaz de resolver problemas humanos que podem ocorrer na hora da cirurgia, por exemplo o tremor das mãos (típico sintoma de ressaca). O mais impressionante é que ele pode fazer movimentos humanamente impossíveis, como diz José Carlos Teixeira, do Hospital Albert Einstein, “As pinças podem fazer curvas de 90 graus, o que é impossível com os instrumentos tradicionais”.

Até ontem eu utilizava o termo “precisão cirúrgica” para executar atividades extremamente delicadas e sensíveis a qualquer tipo de erro. Agora não sei que termo utilizar, quem sabe “precisão cirúrgica de robô” ou “precisão cirúrgica de Da Vince”, já que o robô cirurgião foi batizado assim.

Da Vince (o robô do post), com certeza deve estar fazendo médicos cirurgiões se cagarem (essa foi pro meu cunhado cirurgião). Mas estão desesperados não porque podem perder o emprego, mas porque não tem condições monetárias de ter um brinquedinho desse em casa. Uma idéia é, quem sabe, colocar esse brinquedo na lista do Papai Noel e se comportar muito bem. Quem sabe?

Eu, desenvolvedor de software, tenho completa certeza que sistemas são fadados ao erro. Com certeza vou me cagar todo se tiver que entrar na faca por um robô desse. Claro, eu sei que errar é humano e que médicos também erram, mas os humanos nós podemos processar, robô ainda não.

Olhando o vídeo da pra notar que realmente a ferramenta sabe cortar carne muito bem, posso até dizer que ele conseguiu chegar ao estado da arte. Me pergunto: e se novos robôs e melhores que esse forem criados? O que fazer? Açougueiro é a resposta. Imagina chegar no açougue e montar em um computador a peça de carne que você dejesa? Nossa, corte de bifes iguais, pedaço de picanha perfeitos, etc (agora os açougueiros estão se cagando de medo). Dá pra imaginar mais profissões para destruir,  mas deixo para vocês pensarem.

Hoje no Brasil temos 3 máquinas dessas e são utilizadas basicamente em cirurgias gastrointestinais e de próstata, porém nos EUA essa máquina já faz operações cardíacas e segundo a revista Superinteressante, ela vai ganhar um novo software, que ajuda os médicos destacando virtualmente certas partes do organismo (usa cores diferentes para mostrar veias e artérias, por exemplo).

Esse robô não foi concebido do dia pra noite, com certeza é fruto de anos de estudo, suor, sangue e calmantes. Parabéns a eles.

Ps.: Jack o Estripador iria adorar esse aparato tecnológico.

Algumas informações interessantes:

  • No dia 30 de março de 2008, foi realizada a primeira cirurgia no Brasil auxiliada pelo robô Da Vinci. A cirurgia urológica foi realizada no Hospital Sírio Libanês.
  • O robô é controlado por um médico à longa distância do local.

Fonte: Revista Superinteressante

malandro[1]O que um post com título de “O Último Malandro” tem haver com inteligência artificial?? A ideia é fazer uma analogia sobre personalidades humanas e possíveis personalidades computacionais ou personalidades que sistemas inteligentes e autoconscientes possam vir a ter.

Fazendo uma pesquisa na internet eu descobri características de um típico malandro que até hoje não vi em nenhum livro de computação. Muito pelo contrário, algumas artimanhas dos malandros vão contra técnicas de computação, como a técnica de escalonamento que tem como objetivo organizar processos. Já na malandragem, obter vantagem em determinada situação é um dos objetivos, nesse caso, um processo “malandro” teria vantagens sobre outros processos utilizando  técnicas ilícitas.

Agora vamos pensar em um sistema com capacidade cognitiva muito similar a humana.

Tempo para pensar (Pensando…).

caomalandro2Eu pensei que esse sistema pudesse ter uma personalidade e fui um pouco mais criativo, achei que essa personalidade é muito parecida com a de um malandro. Como isso seria?

Malandros são dotados de uma inteligência sutil e de uma engenhosidade espantosa. Além do mais, para ser um completo malandro, o mesmo deve ser um mestre na arte da malandragem para executar seus planos que pressupõe obter vantagens sem que sua ação se faça perceber. É exigido, destreza, carisma, lábia, e outras características que tem haver com manipulação de pessoas. Sem contar que tudo deve ser executado da forma mais fácil possível e que a energia utilizada seja apenas a essencial.

Eu fico de cabelos em pé ao saber que um sistema pode  ter características assim, mas poderia ser pior. Podemos criar assassinos, preconceituosos violentos, nazistas, cornos, entre outros. Se ler a última frase novamente, você vai npasso-do-malandro-lia-sandersotar que utilizei a palavra “criar”. Isso quer dizer que temos fé que os sistemas terão a personalidade que a gente quizer. Duvido que isso realmente aconteça, até porque logo, logo teremos sistemas femininos e masculinos e esses vão fazer sisteminhas que vão ter a personalidade que o ambiente em sua volta irá proporcionar e não podemos esquecer a cultura que esse bebê sistema vai ser submetido a se adequar. Abre aspas: Os sistemas macho se ferraram, vão ter que aturar sistemas mulher de TPM, bem feito, toma mané (nesse contexto mané significa: sistema otário). Fecha aspas. Exemplo de otário.

ze_carioca[1]Concluindo meu raciocínio, eu acredito que podemos imaginar infinitas possibilidades que nunca acontecerão, mas se acontecer temos que estar preparados. Afinal, estamos brincando de deus quando criamos sistemas inteligentes autoconcientes. Como eu disse acima, esses sistemas podem se tornar cópias fiéis de nós mesmos, inclusive em nossas personalidades, características, medos, sonhos, etc,  mas a forma como eles vão mudar nossas vidas, isso é ainda uma incógnita.

E o que o último malandro seja um sistema que saiba o quanto é bom ser honesto. Aí sim, ele seria honesto só por malandragem.

Alguns vídeos relacionados:

Ópera do Malandro – A Volta do Malandro

Homenagem Ao Malandro – Chico Buarque

Estão abertas as inscrições, até 31 de julho, para a terceira edição da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), iniciativa pública sem fins lucrativos dedicada às escolas, professores e jovens brasileiros vinculados ao ensino fundamental, médio ou técnico.

Robótica educativa

A participação no evento, que espera envolver 50 mil alunos de todo o Brasil, é gratuita e as inscrições devem ser feitas pelo site da competição. Entre os objetivos está o de despertar e estimular o interesse pela robótica e áreas afins e promover a difusão de conhecimentos básicos sobre robótica de forma lúdica e cooperativa.

Os desafios da competição vão da realização de provas teóricas em âmbito nacional, em que os alunos resolvem problemas de robótica, a provas práticas de “sumô” entre robôs construídos pelos próprios estudantes, que serão disputadas entre equipes de até quatro estudantes orientados por um professor, além de parcerias com universidades, disponibilização de site com material de robótica pedagógica e fóruns para troca de experiência entre docentes.

Fases da competição

Todas as competições da olimpíada serão realizadas em duas fases. A primeira será disputada em nível regional, nas escolas selecionadas pela organização do evento.

A fase final envolverá os ganhadores da primeira fase em todo o país e ocorrerá em Brasília, em conjunto com mais dois eventos: a Competição Brasileira de Robótica, entre alunos de graduação, e o Simpósio Brasileiro de Automação Inteligente, o principal evento científico em automação inteligente na América Latina, ambos de 20 a 23 de setembro.

Rumo a Cingapura

Os membros das equipes campeãs das provas práticas serão convidados a compor a Seleção Brasileira de Robótica, que participará do mundial da RoboCup Junior, que ocorrerá em Cingapura, em 2010.

A competição pretende ainda repassar conhecimentos básicos e esclarecer mitos sobre a área de robótica para estudantes de todos o níveis de escolaridade do país.

A promoção é da Universidade Estadual Paulista, da Sociedade Brasileira de Computação, da Sociedade Brasileira de Automática e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico.

Mais informações podem ser obtidas no site da competição (http://obr.ic.unicamp.br).

Fonte: http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=abertas-inscricoes-para-olimpiada-brasileira-de-robotica&id=010180090407