RoboA ficção vem se esforçando e criando conceitos de  inteligência artificial(IA), mas segundo minha profecia, o pessoal do cinema está muito longe da futura realidade.

Os filmes de ficção científica vêm desenhando o conceito de IA na mente da população pensante desse planeta, só que tão chutando de canela. O filme Artificial Intelligence: AI do tio Spielberg por exemplo, foca a IA em um robô que tem sentimento e quer ter uma mãe; Matrix é um sistema criado por sistemas inteligentes para dominar a raça humana e alguém se lembra do computador HAL-9000 do filme 2001 uma Odisséia no Espaço (2001, A Space Odissey) de Stanley Kubrick, primeiro filme que lembro que fala de inteligência artificial.

Existe um fato em comum nesses 3 filmes. Todos eles dividem por completo a vida da tecnologia. É zero ou um e ponto, mas eu vejo que estamos caminhando para uma realidade muito diferente. Ao meu ver estamos convergindo para uma era onde homem e máquina estarão integrados ajudando um ao outro. E não precisa ir muito longe não. Hoje temos corações, pernas e braços artificiais e todos juntos ao ser humano. Levamos com a gente aparelhos tecnológicos cada vez menores e de maior poder de processamento. Eu li há algum tempo atrás que tinham inventado um olho artificial que vai poder devolver parte da visão a cegos de uma determinada doença. E não podia deixar de comentar de experimentos ligados ao cérebro que fazem mover até objetos, somente com a força do pensamento. Incredible!!!

E cada vez mais esse tipo de tecnologia vem se juntando ao nosso corpo. Poderia passar um bom tempo descrevendo exemplos desse tipo, mas acho que já consegui convencer você.
É dificil ver um futuro distante onde as máquinas estarão separadas do homem, e essa profecia (ideia) pode gerar uma polêmica em torno da Singularidade. A singularidade diz que um dia sistemas inteligentes serão mais inteligente que todos nós juntos, eu falo melhor sobre esse assunto em outro post. Porém, se levarmos em consideração que não haverá o lado negro da força e nem o lado branco, então não haver a Singularidade. Para entender melhor: no filme Matrix não iria exister uma raça de máquinas e nem uma raça de humanos, mas sim uma raça de humanos+máquinas, tudo junto e misturado.

Não acredito que vamos conseguir manter uma separação tão radical assim, afinal novas tecnologias são criadas em sua maioria a partir de uma necessidade humana.

Será que seremos responsáveis por nossa própria evolução?